Heterofobia

bjo gay

Não tenho muito a dizer, peço apenas que leiam esse texto, que na minha opinião muito bem feito. Deixando bem claro que não é um texto heterofobico, o autor quis apenas colocar o HETEROSSEXUAL uma única vez em nosso lugar, levar as criticas e pedradas que levamos diariamente.

Leia e deixe seu comentário:

 

Nas ultimas semanas tenho saído do gueto e me misturado aos heterossexuais em seus eventos, fui ao casamento de uma prima e depois a festa Skol Sensation.

Quem vive demais no gueto costuma ficar chocado com a diferença de comportamento e a forma cafona de viver dos heterossexuais.  São tantas as diferenças.

Eu gostei muito dos dois eventos, foi bom rever familiares  e ver a felicidade da minha prima, e foi bom dançar lá na mega estrutura e, principalmente a musica do Skol Sensation.

A Skol tenta vincular a cerveja a musica eletrônica, mas todo mundo sabe que ela combina mesmo é com samba e pagode. Musica eletrônica combina com vodka, energético e outras coisas mais. As pessoas no festival parecem deslocadas, dançam como se tivessem convulsão ou recebendo espirito e ainda são capaz de colocar o dedinho pra cima, igual àqueles bailes velhos de carnaval.

No ônibus que leva até o camarote, tivemos que ouvir aquelas piadas babacas de heterossexual, eles têm 30 anos, mas parecem ter 15, e vão falando tanta bobagem e só eles riem, as mulheres parecem desesperadas por homens. E ainda ficam dizendo “pontuei cinco caras”.  Sem falso moralismo, mas que ganha uma idiota dessa beijando cinco caras em uma hora? Se ela ainda tivesse feito algo mais… Só correu o risco de pegar herpes.

Ainda no ônibus, para garantir mais possibilidade de arranjar macho, duas amigas periguetes  sentaram-se  separadas, então nós sentamos no banco e todo mundo grita, “se deu bem”, mas eram marmanjos de 30 anos ou mais.

Na festa, uma estrutura incrível, mas sem vibe, um clima de quermesse. Eu olhei e pensei se dessem essa estrutura pro Almada ou pro Zanardi fazer uma festa gay, isso seria completamente diferente. Ia pegar fogo realmente. É não é atoa que os hts e as periguetes  dizem que festa boa é feita por gays, por isso eles entopem as boates gays.

O discurso de um casamento católico é ou deveria ser incomodo pra gays, o padre tenta de todo modo dizer que o casamento valido é do homem e da mulher, só esse tem amor, e só esse é que serve. Pelo menos nesse da minha prima ele terminou com “eu vos declaro esposo e esposa”, e não mais com aquele “marido e mulher”, que coloca a mulher em posição inferior. E o pior, ele generaliza o mundo como católico, ele completamente desconsidera que alguém pode ter outra religião, ou como eu ser ateu. Mas claro tudo vale pelo sonho de uma pessoa querida.

Outra diferença do meio gay é a aversão a roupas sociais, heterossexuais costumam se exibir através de gravatas, enquanto gays preferem as roupas caras. Um bom exemplo, é que num cruzeiro heterossexual tem aquela noite cafona e chata da noite de gala do capitão, e pra jantar no restaurante principal, tem que estar todo social. Num cruzeiro gay, mesmo nos navios mais sofisticados do mundo, todos podem se vestir como preferirem, inclusive nos restaurantes mais sofisticados podem jantar de regata e chinelo.

Essa incursão não é em vão, até o final do ano lanço um produto voltado para heterossexuais, já tenho nome, domínio, quase o logotipo e todo o projeto. Mas sinceramente, falar nesse linguajar de comercial de cerveja ou do programa pânico é realmente difícil para um gay, eu acho ridículo.

Talvez você seja heterossexual e esteja se sentindo incomodado com esses preconceitos, eu exagerei e aumentei muita coisa propositalmente pra gerar esses minutos incômodos pra você, então assim você pode entender como os gays se sentem, só que no nosso caso é a vida toda.

Em minha defesa, eu digo que não sou heterofobico, a ideia foi mesmo pra exemplificar o que um gay sente quando alguém critica sua sexualidade, e assim como dizem, eu até tenho um amigo heterossexual.

 

Fonte: http://acapa.virgula.uol.com.br/blogs/sergio/41

6 Responses to Heterofobia

  1. Mika disse:

    >>>>Perfeito<<<<

  2. leandro disse:

    belissimo esse texto….parabens

  3. Jenifer Derpina disse:

    resumiu tudo o que sinto quando estou com os hts

  4. Marcio disse:

    Perfeito!!! Matou a pau!!! Cara, nunca tinha pensado nisso… de fato música eletrônica não combina com essa galera…. Mas, dá pra sentir aí no seu texto uma “aversão”… Não acho que seja do estilo de vida dos heteros… dá uma pensada nisso…

  5. Suzuki disse:

    Meu amei.. Adoreiiii

  6. Ruan disse:

    Realmente o texto é simplesmente incrível, até eu parei pra refletir, você disse tudo oq sentimos mas como vc mesmo fala no nosso caso é “vida real”, e é claro as festas Gays são bem melhores ;)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>